8 dicas para incentivar o estudo do inglês dentro da empresa

8 dicas para incentivar o estudo do inglês dentro da empresa

O mercado globalizado é uma realidade irreversível. Praticamente qualquer negócio pode vender seus produtos para outros países. Por isso, o estudo do inglês dentro da empresa se tornou uma necessidade para quem quer crescer e alcançar o sucesso.

Mas afinal, promover o estudo do inglês dentro da empresa é realmente necessário? Saiba como isso pode fazer a diferença para expandir o seu negócio, aumentar o faturamento e colocá-lo à frente do mercado! Confira!

Por que é importante incentivar o estudo do inglês dentro da empresa?

Não é de hoje que o mercado se tornou global. Empresas alcançam consumidores do mundo inteiro por meio de programas de exportação ou mesmo pela internet. Mesmo quem não quer competir lá fora enfrenta concorrentes que vêm de outros países para disputar nosso mercado interno.

Por isso, é muito importante que os gestores de negócios comecem a repensar como funcionam suas relações internacionais. Em algum momento, manter-se focado apenas no Brasil — seja em seus consumidores ou em seus fornecedores — pode comprometer a sobrevivência da empresa.

E quem pensa que para explorar o mercado internacional é preciso vender produtos de alto valor agregado está enganado! Um exemplo é o site chinês AliExpress. Se você já deu uma olhadinha, deve ter percebido que grande parte dos produtos são “quinquilharias”, objetos baratos que usamos no dia a dia. 

E o volume de negócios deles no mundo é gigantesco. No Brasil, os números também são impressionantes: mais de 11 milhões de brasileiros foram clientes do AliExpress em 2017. Considerando as compras realizadas em todos os sites estrangeiros, nossa população gastou 2,7 bilhões de dólares no mesmo ano! 

Ou seja: se os estrangeiros vêm vender aqui, por que não estamos vendendo lá? Geralmente, a principal barreira é o idioma. Porém, essa situação muda quando se incentiva o estudo do inglês dentro da empresa. Veja o que mais acontece em organizações que tomaram essa atitude:

Vendas para outros países

É possível exportar mesmo quando ninguém fala inglês em um negócio. Porém, toda a negociação se torna muito mais difícil. Os gestores têm dificuldade para fazer contato direto com comerciantes de outros lugares do mundo, o que cria barreiras e encarece as vendas.

Além disso, antes de exportar é fundamental conhecer bem as regras de comercialização de determinados produtos em outros países. Depender de um agente externo para essa função apenas torna o processo de adequação mais complicado, além de encarecer as operações.

Redução de custos por meio de fornecedores internacionais

Redução de custos por meio de fornecedores internacionais

Com a concorrência acirrada, as empresas nem sempre conseguem aumentar muito seus preços. Por isso, a única alternativa que elas têm para manter ou elevar sua margem de lucro é reduzindo seus custos de produção.

Isso nem sempre é possível quando elas contam apenas com fornecedores nacionais. Por diversas razões como dependência de matéria-prima importada, alta carga tributária, as empresas daqui nem sempre conseguem oferecer insumos a um preço razoável.

Por essa razão, quem busca fornecedores em outros países pode ter uma vantagem comercial considerável. E para encontrar os melhores parceiros no exterior, é muito importante ter pessoas na sua equipe que se comunicam bem em inglês.

Contar com o pessoal interno para negociar com fornecedores evita uma série de problemas. Um deles é o mal entendido ou uma compra equivocada por falta de capacidade de avaliar detalhadamente a especificação dos insumos por falta de compreensão da língua. Ao eliminar intermediários, os custos também são reduzidos.

Estabelecimento de parcerias e representação de organizações estrangeiras

Existem empresas que já atuam no exterior e querem trazer para o Brasil os produtos e serviços que fazem sucesso em outros países. Para isso, elas procuram parceiros que conheçam o mercado local e consigam ajudá-las nesse processo de expansão. 

Se a empresa incentiva seus funcionários a estudarem inglês, fica muito mais fácil aproveitar esse tipo de oportunidade. Afinal, a companhia estrangeira sabe que não haverá problemas de comunicação com a equipe que atua no Brasil, tanto em relação aos gestores quanto aos colaboradores de outros setores que precisam trocar informações.

Equipes atualizadas e à frente do mercado

Outra vantagem de incentivar o estudo do inglês dentro da empresa é a atualização dos colaboradores. Por dominarem este idioma, eles terão acesso a uma série de publicações recentes, o que fará com que conheçam o que há de mais novo em sua área de atuação.

Além disso, eles podem trocar informações com profissionais estrangeiros que atuam no mesmo setor. Dessa forma, conhecerão práticas mais avançadas e poderão implementá-las no dia a dia para melhorar sua performance.

Finalmente, o domínio desse idioma dará a eles a chance de participar de cursos e eventos fora do país. Devido ao estudo do inglês dentro da empresa, eles aproveitarão muito mais o conteúdo de workshops, congressos, palestras, feiras internacionais, intercâmbios ou programas de pós-graduação no exterior.

Como você pode perceber, o fato de seus colaboradores falarem inglês pode trazer muitos benefícios ao seu negócio:

  • aumento do faturamento devido ao comércio com outros países;
  • redução dos custos devido ao acesso a fornecedores internacionais;
  • atualização profissional e tecnológica, com melhor desempenho dos colaboradores;
  • oportunidades de estabelecer parcerias e se aliar a grandes companhias do mercado internacional.
Como estimular o estudo do inglês dentro da empresa?

Como estimular o estudo do inglês dentro da empresa?

Ficou interessado nesses benefícios? Então, descubra o que você pode fazer para estimular o estudo do inglês dentro da empresa!

1. Elabore um plano de carreira

O primeiro passo para aprender inglês de verdade é sentir o desejo de dominar uma segunda língua. E para os colaboradores, essa vontade pode não ter sido despertada porque eles não veem como essa habilidade pode ajudá-los profissionalmente.

Para solucionar esse problema, nada melhor que elaborar um plano de carreira. Mostre quais são os requisitos que os colaboradores precisam cumprir para alcançarem cargos que remuneram melhor, e inclua a fluência no inglês entre esses critérios. 

2. Reserve um tempo para estudar inglês

Há pessoas que não estudam inglês porque se sentem presas a uma rotina extremamente corrida. Elas gastam horas no transporte de manhã ou à noite, e estão exaustas demais para irem a uma escola de inglês depois do trabalho. 

Então, uma forma de incentivar que seus colaboradores aprendam inglês dentro da empresa é reservar um tempo para essa atividade no meio do expediente. Algumas organizações fazem isso oferecendo uma aula ao grupo no início da noite, enquanto eles esperam o horário de pico do trânsito passar, por exemplo.

Opções interessantes são aulas logo antes do trabalho ou no horário do almoço. São situações onde as pessoas estão mais tranquilas e mais dispostas a aprender.

O fato é que, com uma boa conversa, você pode mostrar aos seus colaboradores que sair no mesmo horário que todo mundo só faz com que eles percam tempo nesse momento do rush. Então, encaixar o curso do inglês no meio do expediente e compensar esses minutos mais tarde pode ser muito mais proveitoso.

3. Proporcione oportunidades de viagens a trabalho

Outra forma de incentivar o estudo do inglês dentro da empresa é proporcionando viagens de trabalho. Se a sua empresa tem filiais ou matrizes em outros países, por exemplo, ela pode criar um programa de intercâmbio para quem alcançar um determinado nível de proficiência no idioma.

Se esse projeto for bem planejado, a melhora na performance dos participantes pode ser incrível! Eles terão não só a chance de conversar com falantes nativos, mas de entenderem como a empresa funciona em outros lugares e se tornarem ainda mais comprometidos com a cultura organizacional.

Também é possível que, nesse período, eles façam um treinamento técnico em outros lugares. Se a unidade para onde eles vão tem um processo mais desenvolvido, eles podem aprender muito e trazer essas inovações e melhorias para seus departamentos aqui no Brasil.

Por outro lado, se eles vão para uma filial menos desenvolvida, essa é a chance de dividir os conhecimentos que possuem e contribuir para o sucesso daquele local. Eles podem ministrar treinamentos, e dessa forma a companhia pode descobrir possíveis líderes.

Se você também sabe de algum curso que seus colaboradores podem fazer fora do país, incentive-os a participar. Crie um programa para incentivo que envolva a dispensa pelo período estabelecido e se possível, uma ajuda de custo.

Esse aprendizado fora do país, além de tornar o profissional mais maduro, contribuirá muito para melhorar o desempenho dele em seu negócio. Além disso, as organizações sempre se beneficiam quando favorecem a formação de profissionais cujo pensamento seja multicultural, que se tornam cidadãos do mundo e os permite identificar oportunidades ao redor do mundo.

4. Incentive o uso do idioma no dia-a-dia da empresa

Nem sempre é fácil incentivar a prática do idioma durante o expediente. Afinal, para evitarem erros de compreensão e agilizar as atividades, as pessoas acabam falando em português, o que é muito mais simples. 

No entanto, se for possível, estimule a comunicação em inglês. Isso pode acontecer no e-mail corporativo ou em alguma plataforma onde as pessoas atualizam as tarefas realizadas e o andamento de projetos. A língua também pode estar presente na sinalização visual da empresa, como paredes, portas, salas de reunião e até mesmo no “cafézinho”. Quanto mais o inglês estiver presente na rotina dos seus colaboradores, mais rápido e efetivo será o aprendizado.

Crie uma biblioteca corporativa em inglês

5. Crie uma biblioteca corporativa em inglês

Que tal estimular o estudo do inglês dentro da empresa e a aquisição de conhecimento na área de atuação ao mesmo tempo? Isso é possível quando a organização compra livros ou assina periódicos relacionados ao setor na língua inglesa, colocando esse material à disposição dos funcionários.

Conceder acesso a essas publicações pode ajudar os colaboradores a terem um excelente desempenho no trabalho e incentivar o aprendizado dentro da empresa. Afinal, eles se manterão informados sobre as principais novidades do setor, já que as revistas na língua inglesa costumam ser o primeiro passo para a disseminação do conhecimento ao redor do mundo.

6. Planeje apresentações em inglês

É possível que você tenha ouvido alguém explicar que nós estamos vivendo em um mundo VUCA — Volátil, Inconstante, Complexo e Ambíguo. Isso significa que tudo muda o tempo inteiro, e as pessoas e empresas precisam aprender continuamente.

Então, que tal aproveitar a nossa sugestão de criar uma biblioteca corporativa e transformá-la em uma iniciativa de aprendizagem coletiva/colaborativa? Funcionaria assim: a cada semana, um colaborador tem a responsabilidade de apresentar um dos temas que ele viu naquelas publicações em uma aula para seus colegas.

Essa é uma prática muito comum em diversas universidades, por exemplo. Afinal, ninguém consegue ler todo o material publicado em uma semana ou um mês! Assim, eles fazem o seguinte: cada um estuda um tema e apresenta para os outros. Dessa forma, todos têm pelo menos uma noção a respeito do assunto.

A única diferença é que, se você pretende implementar essa iniciativa para incentivar o estudo do inglês dentro da empresa, a aula ou a apresentação deve ser feita nesse idioma. Aliás, essa é uma ótima forma de treinar a comunicação oral e perder a vergonha de falar na frente de outras pessoas.

7. Incentive a formação de grupos de estudos

No Brasil, temos uma situação desafiadora: uma porcentagem muito pequena da população é fluente na língua inglesa. Porém, muitas pessoas estão no meio desse caminho, pois conseguem ler e até escrever um pouco, mas têm dificuldade com a compreensão auditiva e com a fala.

Por isso, para incentivar o estudo do inglês dentro da empresa é interessante criar oportunidades de conversação. E isso não se faz com o estudo individual, é necessário estar em grupos. 

Pense em algumas estratégias para criar grupos de estudo em inglês. Uma delas pode ser fazer um teste de nivelamento e reunir as pessoas que têm uma capacidade semelhante de comunicação. Outra opção é agrupá-las por área. 

O fato é que, se elas tiverem a oportunidade de estudar juntas e conversar, é possível que o aproveitamento seja melhor. Elas podem tirar as dúvidas umas das outras, compartilharem links de bons materiais de estudos, e assim por diante.

8. Contrate profissionais para ajudarem seu grupo

Finalmente, se você deseja que seus colaboradores sejam realmente fluentes, eles vão precisar de orientação. Com dedicação e boa vontade eles podem aprender muito, mas o auxílio profissional potencializará essa evolução e fará com que eles estejam prontos para produzir os resultados que você deseja como gestor.

É importante que esse auxílio externo seja bem planejado, para que a equipe não se “perca” no meio dessa trajetória rumo à fluência. A Cultura Inglesa possui professores qualificados e disponibiliza cursos in company, de acordo com seus objetivos. 

Então, eles podem se reunir com sua equipe para ensinar desde as noções básicas do idioma até o nível avançado. Outra opção para incentivar o estudo do inglês dentro da empresa é focar o curso no Business English, que trabalha as expressões, termos e temas mais usados no mundo dos negócios

Nos cursos da Cultura Inglesa, o profissional é preparado para realizar todo o tipo de tarefas que o mercado exige, mas em inglês. Ele aprenderá a se comunicar com desenvoltura no ambiente de trabalho, fará apresentações como aquelas que são necessárias para mostrar um projeto ao cliente, será orientado e terá simulações para participação em reuniões e conferências, entre outras habilidades.

O curso de Business English da Cultura Inglesa também prepara o profissional para os exames da Universidade de Cambridge. Assim, ao final de cada ciclo de aprendizado, ele terá todo o conteúdo necessário para obter o BEC — Business English Certificate em três diferentes níveis de proficiência: B1 Business Preliminary, B2 Business Vantage ou C1 Business Higher.

E então, gostou das nossas dicas para incentivar o estudo do inglês dentro da empresa? Quer saber mais sobre os nossos cursos para o público corporativo? Confira as vantagens desse programa na nossa página e comece a planejar o upgrade da sua equipe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Qual o seu
nível de inglês?

Faça a Análise de Conhecimento e descubra!

Começar Análise de Conhecimento!